18 de maio de 2012

Café


Quero um poema-capuccino
12 onças, por favor
sem açúcar nem acompanhamento...
Só para tingir de negro
esse céu gris que vejo afora
e levo adentro.

São 4,70
de um instante sem tempo...

E os carros que passam
os sinais que dizem
as pessoas que falam
uma película absurda
sob esse céu gris de cimento
que vejo afora e levo adentro,

Nenhum comentário:

.