12 de janeiro de 2012

No fundo seus olhos

No fundo seus olhos
o improvável meneia as saias
que agita venenos
nos meus pensamentos

...

e por que tão verdes
essas esperanças voando
alheiamente ao nada?

Nenhum comentário:

.