2 de outubro de 2008

IV

Pássaro bate asas
desesperado diante o
vidro de minh'alma.

2 comentários:

Felinea disse...

tua alma parece mais forte que vidro, garota! ;))

beijo.

Jaquelyne disse...

Lindo este poema de vidro-pena!!
Você é pássaro, T.!!!
Beijos!!!

.