12 de março de 2008

Prece

Senhor,

Se descubra ante a mim
e cubra minha vista com sua figura.
Feche meus olhos com seus beijos sem fim
e que eu tenha uma visão do paraíso sem fissura.

Erga sua mão sobre a minha boca
e que eu beba a grandes goles sua luz (tão boa...)
que varre as vozes vacilantes
das minhas sombras sibilantes.

Assim, o diabo descerra a cortina
e entra no espetáculo
escondido atrás de mim, desatina
despegar pragas como um oráculo.

E eu saberei que tudo é culpa dele
mas, como ele se foi, só verei ouro à minha frente
abraçada à sua figura, ó senhor, filho dEle
uma sombra branca que se diz sempre presente.

2 comentários:

LehCamil disse...

Ah miga, meu professor de filosofia citou essa da id e ego nao sei q la ontem .^^
Mas so meio fa deele ^^
Sua oração tah muito *-* linda! Bjos .

Rafael Noris disse...

Adoro seus poemas no Recanto, mas não sabia que tinha blog, vim dar uma olhada e eis que vc mantém a qualidade nesses belos versos... um erotismo lírico... lindo! Bju

.