31 de março de 2008

Des...abafo

Que Clarice me embale num berço de imagens claras
e Bandeira me distraia com a musica presa no novelozinho
para cá, para lá...

Que Drummond me presenteie com o elefante
E Graciliano encha de poeira o meu chão vazio.
porque hoje não sou nada

hoje não sou nada
hoje não sou nada pra sempre

amanhã terei morrido...
(Então há esperança?)

5 comentários:

Lívia García disse...

Seus escritos surtem efeito como canções de ninar, que embalam, distraem, e quando acaba, a concentração quebra e vem aquela sensação "de novo!!".
Também já não tenho mais desculpa de não visitar ;)

Narradora disse...

Lindo o texto e excelente a sua companhia no des..abafo (Graciliano, Clarice, Bandeira, Drummond).
E quanto a espernça, você sabe.
Bjs

felinea disse...

a esperança? logo ali. é só abrir a porta. :))

lindos lindos teus textos!

Cecília Borges disse...

Esses nossos guias.
Não poderiam ser melhores!
Um bj!!

Alexandre disse...

muito tri!
muito try taty...
tudo que li
esperança?
é assim.
como teus poemas.
enfim...
escolhi este aqui.

:)

beijo.

.